terça-feira, 3 de julho de 2007

O melhor filme que já vi



Para quem prefere conteúdo à ficar dando risadas de inacrescentáveis idiotas como Jim Carey ou Steven Martin's da vida, indico Dogville. Um filme muitíssimo inteligente, onde seu diretor, Lars Von Trier surpreende todos os padrões cinematográficos, desenvolvendo sua trama, que na verdade é um crítica ferrenha à sociedade americana, em cima de nada mais, nada menos que uma maquete.

Isso mesmo! o filme todo se passa em um pequeno espaço, onde cachorros, árvores e outros elementos são desenhados à giz de cera. Tudo isso para concentrar a atenção do telespectador no recado que Von Trier tem prá dar. É um exercício e tanto prá mente.

8 comentários:

Jacqueline disse...

Todo mundo fala desse filme e eu nunca me interessei em ver...não sei porquê! ehehe...
Só gosto de filmes que me fazem rir, filmes bobos :)

Tô sumida mesmo, é que ando sem muita empolgação. Espero que isso mude.

Beijo

As partes interessadas disse...

Lu, prefiro as risadas 'inacrescentáveis', rsrsrsrsrsrsrs... Bjo...

Lulugracinha disse...

Nossa, quando postei isso achei que seria nocauteada. Vcs até que estão sendo brandas.... rs.
Ainda bem que concordamos em outras coisas, não é mesmo?
Amo vcs!

As partes interessadas disse...

Na verdade, acho que tem hora pra tudo: pra papo cabeça e pra boa gargalhada. Com filmes tb é assim. Mas como, às vezes, o dia-a-dia da gente já é pesado demais, a comédia pode ser um melhor refresco pra cabeça...
E, filha! vc está enganada se pensa que trabalhar em agência é só diversão, amiga: a gente ri pra não chorar, a verdade é essa... A pressão é gigantesca! Principalmente porque se trabalha com o dinheiro alheio - e é muiiiiito dinheiro - e prazos, os malditos prazos... Cansei dessa vida. Concurso público é por esse motivo. Understand me?
Besos.

Lulugracinha disse...

Ô mulé... sabe, concordo com o que vc diz, mas por mais que eu tente, não desce, é indigesto prá mim essas comédias. Na verdade, é coisinha rara eu ter paciência prá ver algo na telinha, mesmo sendo de cinema. O problema não é com a tv, o problema sou eu, sabe. Eu tenho 1 milhão de formiguinhas me cutucando por todos os lados, e ela não me deixa ficar parada, hehehe. Cada doido com sua loucura, né?
Meninaaaaaaaaa, mexer com o capital alheio é osso mesmo. Lá na casa da mamãe trabalham com buffet, e muitas vezes eu trabalho junto. Ser responsável pelo dinheiro; pela realização dos sonhos dos outros é uma reponsabilidade e tanto. Mas olha pelo lado bom. É lá que vc exercita tua mente prá escrever um bloger tão bem humorado para nós, né?
Beijos para vc e para o sr. Thundercat, que ainda não conheço.

Anônimo disse...

Lu!
Escrevi uma espécie de 'resenha/ensaio sobre 'Dogville' porque simplesmente AMEI o file! Está postado no Recanto das Letras.Já te dei o endereço.
Recomendo que veja, também,da outra trilogia do Lars Von trier: 'Ondas do destino', 'Os Idiotas' e 'Dançando no escuro'.
se é que ainda não viu.
Você sabe, sou chata...rsrsrsrss.
E não gosto de filminho meleca, gosto de filme porrada!!!
Bjo, guria.

Lulugracinha disse...

Vc é das minhas, guria!
Vou ver os que ainda mão vi, além do Manderlay, é claro (Tô louca prá ver, é a continuação do Dogvile, mas dizem que de continuação não tem nada, rs)
TÔ indo lá no recanto.
Beijos

Nane disse...

Ola, amei este filme, é uma metafora sobre a bondade humana, ate onde vale ser bom...
Valeu, Grande abraço.