terça-feira, 26 de junho de 2007

O menino de pés descalços

Muito se discute hoje sobre a educação que devemos dar aos nossos filhos. Enquanto alguns defendem uma boa e franca conversa outros acreditam que umas boas palmadas ainda é a aliada infalível na hora de educar.
O fato é que depois de experimentar conversas, palmadas e castigos, o filho de mocinha insistia em "engolir" seus calçados sempre que os tiravam dos pés. Na hora de sair, era sempre aquela ladainha. Ao ouvir o pedido da mãe para se calçar, a criança fazia de conta que não era com ela, e quando mocinha mandava o pequeno procurar pelos calçados, este olhava para o teto fingindo que estava procurando, sempre ao fundo de uma melodia chorosa e irritante. No fim era sempre a mãe quem tinha que ativar a bola de cristal para descobrir onde estava o pisante.
__ Cansei! Disse a mãe chateada por ver todas as suas estratégias frustradas.
__ Como você não encontra seu calçado hoje você vai para a aula descalço!
A criança pôs-se a chorar. A mãe discretamente continuou a incansável busca por um par de calçados. Naquele momento não importava se encontraria o tênis habitual de ir para a escola ou o de passeio. Poderia até mesmo ser uma sandália, mas que fosse rápido, porque já havia excedido o horário de entrada do colégio. Avistando um velho par de tênis, mocinha embalou-o cuidadosamente escondendo em sua mão.
__ Vamos! A criança chorava por não querer ir à aula descalça. Seus coleguinhas ririam dele, tadinho.
Mocinha foi irredutível. Claro, o coração cortou ao ver seu filho, criado com tanto carinho, por quem tanto se dedicava para ver bem alimentado e vestido descer as escadas do prédio cheiroso, de cabelinho penteado, uniforme impecável, mochilinha na mão e pezinhos no chão. O pequeno chorava, assim como as lágrimas escorriam pelo coração da mãe.
Ao chegar no portão que dava para a rua, a criança começava a avistar de longe coleguinhas que também iam para a escola. Hesitou em cruzar o portão.
A mãe chamando-o, agachou-se à altura da criança e lhe disse:
__ Seu calçado está aqui. Você nunca mais vai escondê-lo, ou da próxima vez você vai descalço até à escola.
Assim sendo, a criança respirava alividada enquanto a mãe lhe calçava os pés.
Moral da história? O pequeno... pequeno Pedro, até os dias de hoje nunca mais deixou um chinelinho sequer espalhado pela casa. Um primor de menino, caprichoso até a alma.
Agora me diga, você acha que mocinha é louca??? É nada... louco é quem concorda com essa menina moça!

2 comentários:

luma disse...

Lulu, eu tomaria a mesma atitude. Educar pode doer mais em nós.
Beijus, Luma

As partes interessadas disse...

Tenho filho não, né, amiga, cê sabe... Mas acho que vc tá certíssima!

Sobre a parede: o segredo é vc comprar pouca tinta porque, acredite, com um potinho menor que um copo de 300ml dá pra pintar coisa pra burro. E é tinta normal de parede mesmo. Prefiro tinta fosca, mas não impede de vc trabalhar com verniz (acho meio barango aquele trem todo 'brioso'...).
Bom, eu fui em Contagem, no Leroy Merlin, sabe? e mandei fazer as cores que queria. Peguei tabela de cor, escolhi, escolhi, o moço misturou e ficou tudo lindo, do tom exato que eu queria.
Comprei 8 cores diferentes, do menor potinho que eles vendem (menor que um copo). A partir dessas 8 cores, fui misturando pra conseguir todas as demais. Não sei pra vc, pra mim isso foi fácil, costume da antiga profissão, né? rs...
Demos uma mão de tinta branca antes, porque essa tinta colorida é lavável, então é meio fraca, é melhor ter um fundo pra dar mais 'pegada' pra ela.
Medi a parede, risquei os quadrados e o pintor deu duas mãos de tinta em cada quadrado branco. Nessa etapa, vc pode usar fita crepe pra ajudar a não borrar a pintura já pronta...
Depois de todos os quadrados pintados, os desenhos. Bom, primeiro fiz moldes em cartolina. Fixei-os e fui riscando em volta. Depois viemos com tinta preenchendo tudo. Não precisa ficar tão certinho, porque depois a gente vem com o pincel preto arrematando tudo, fazendo os contornos... Aí, nessa hora sim, é melhor fazer isso quem tiver a mão mais firme, não sei se vc ou ele.
AGORA acho que falei TUDO, né? rsrsrsrsrs... Tá quase uma consultoria on line isso! Pode cobrar?! ehehehehehehehhe... Depois me mostra, por favor!!!
Bjos.