terça-feira, 26 de junho de 2007

O cocô que não podia esperar...

Era uma bela manhã de domingo e a mocinha estava passando um delicioso café enquanto o restante da casa dormia. Já havia quase meia hora que mocinha havia levantado, mas aquela vontade avassaladora de ir ao trono que acomete a maioria das pessoas todas as manhãs ainda não havia chegado.
O namorado de mocinha havia passado a noite ali, naquela casa (em qual cama foi não vem ao caso, né?). O príncipe levantando-se vai ao toilette; barba, cabelo e bigode, completo.
Mocinha muitas vezes já havia observado o quanto o namorado demorava no banho. Quando resolvia dar a sentada matutina no trono então... devia ser primoroso, pois consumia grande parte da manhã neste afazer. Todavia, naquele dia em particular parecia que os minutos demoravam mais a passar.
Mocinha seguia no preparo do café. De repente... veio a primeira cólica; mocinha procurou se distrair lavando a louça do dia anterior. Apareceu a segunda; ouve-se o som ligado, em busca de distração enquanto o moço não terminava. Na terceira cólica podia-se ouvir pequenos pulinhos vindos da cozinha; mocinha suava frio, dava voltas em círculo naquela minúscula cozinha projetada pela MRV.
__ Não tem jeito! Subir ao trono enquanto o moço se banha? Não... vou ficar sem namorado...
__ Construir outro banheiro não dá tempo...
__ Pedir para ele andar depressa? Não vai adiantar (e além de não adiantar a moça tinha vergonha).
Mocinha olha para o puxa-saco na parede da cozinha e teve uma grande idéia!!!
De súbito a moça trancou-se em sua minúscula cozinha MRVniana, agachou-se com uma sacolinha de supermercado abertinha, bem em direção ao também "abertinho" e aliviou toda sua vontade.
Ahhhhhhhhhhhhh, que alívio!!! pensou a singela moça enquanto ainda ouvia o barulho do banho de seu nobre príncipe. Passando a mão no rolo de papel toalha fêz sua higiene e levantou-se aliviada.
Pensando estar então todos os seus problemas resolvidos, levantou-se e foi recolher a merda, ops!, quero dizer, sua obra. Contudo, ao sentir o cheiro de seu feito, novas cólicas e contorções voltaram a manifestar-se em seu corpo, mas dessa vez era na garganta. A ânsia de vômito maior veio quando a moça levantando a sacolinha já fechada sentiu a massa quente em suas mãos.
Socorro! - uma segunda sacolinha é arrancada do puxa-sacos -, mas dessa vez, para colher e merda superiora, aquela que veio de cima.
Após esvaziar-se de tudo aquilo; obra superior e inferior, mocinha enrolou tudo aquilo depositando no funda da lixeira. Lavando mãos, rosto e boca... quase cabeça e cabelos também, tudo debaixo do tanque, em desespero, tentando se livrar de tudo aquilo.
O barulho do chuveiro cessa; o nobre príncipe sai lindo e cheiroso de seu majestoso banho. Olha para mocinha e sorri: Bom dia meu amor! Você está linda! A moça pálida e bamba dá-lhe um carinhoso beijo na ponta dos lábio e corre para debaixo do chuveiro.

6 comentários:

Li disse...

hauhauhauhauhuahuahua
q história hiláááárriiiaaaa Lu...
hahaha

essa mocinha é realmente uma mocinha mto esperta heim?

hahaha

seu blog tá lindo....
até favoritei p/ passar sempri por aki!!!!!!!!

bjus vizinha!

Lulugracinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lulugracinha disse...

Pois é, Li. Acho que era uma mocinha de cidade grande (risos)
Obrigada,
Beijãozão

As partes interessadas disse...

Ó, minha amiga, peloamordedeus não me fala que a mocinha era vc, vai?!
E, aqui, aêeeeeeeeeeeeee! Até que enfim, blog!
Rsrsrsrs... Isso vicia, sô...
Bjos!

As partes interessadas disse...

Ah! Sobre o quartinho: vc vai ver que delícia pode ser pra um casal se sujar de tinta... rsrsrsrs... e pra limpar... eheheheheheh...
Quero ver, hein?
Já te indiquei um post que mostra váaaarias paredes bacanérrimas, no Luz de Luma? Mostra novaiorquina... Coisa chique...

As partes interessadas disse...

Mandei, acho que pro seu Orkut, trem. Mas tudo bem, disse que a idade vai fazendo isso com a cabeça da gente... ihihihihih... Entra no http://luzdeluma.blogspot.com/2007_06_01_archive.html e procura o post do dia 20/06, se não me engano. O título é A Dona Encrenca e o Thundercat. Tem cada parede de fazer babar, mas haja aula de Belas Artes pra eu dar conta, coitada de mim... rsrsrsrs... Bjo.